Os criadores de porcos biológicos podem mudar de genética de modo benéfico

Os criadores de porcos biológicos podem mudar de genética de modo benéfico

Nova pesquisa aponta para a possibilidade de que a produção biológica de suínos possa beneficiar com o uso de reprodutoras que tenham ao nascimento menos leitões do que os oferecidos atualmente pela empresa dinamarquesa DanAvl, cujas linhas foram adaptadas à produção intensiva em espaços interiores. Um estudo sob condições de produção biológica mostrou que as porcas da linha TN70 da Topigs Norsvin conseguiram desmamar o mesmo número de leitões que as porcas LY da DanAvl, mas com maior peso ao desmame. Além disso, como o número de tetos das TN70 corresponderam ao tamanho das suas ninhadas, as porcas conseguiram cuidar melhor dos seus leitões até serem desmamados.

Um dos desafios na produção de porcos biológicos é a porca que dá origem a mais leitões do que aqueles de que consegue cuidar. Além disso, as ninhadas grandes resultam em menor peso ao nascimento de cada leitão, o que é um fator contributivo na morte de muitos leitões. Para os leitões excedentes sobreviverem é necessário que os criadores biológicos façam desmames adotivos ou que abatam os leitões para os quais não há tetos.

“O principal problema na produção biológica é o uso de porcas que foram criadas e selecionadas para produção convencional intensiva, que ocorre em espaços interiores, ao contrário da produção biológica, que ocorre principalmente ao ar livre. Na produção convencional, estão disponíveis uma série de ferramentas para ajudar os leitões excedentes, pequenos e fracos, que as porcas não conseguem aguentar sozinhas. Esta opção não existe num cenário exterior onde as porcas parem em cabanas espalhadas em campo aberto. Vale a pena considerar uma mudança para um tipo de reprodutora ligeiramente menos prolifica, que esteja assim melhor adaptada a uma forma de produção de porco biológico “, diz Lene Juul Pedersen, pesquisadora sênior do Departamento de Ciência Animal da Universidade de Aarhus, na Dinamarca.

Para encontrar uma alternativa a porcas muito prolificas como as LY da DanAvl, alguns proprietários de explorações biológicas experimentaram o uso de sêmen de varrascos Topigs Norsvin para porcas LY dinamarquesas dando bons resultados. Por conseguinte, sob o conselho dos projetos VIPiglets e “Consolidação da tomada de decisões e do bem-estar dos animais na criação de porcos Biológicos”, os pesquisadores da Universidade de Aarhus compararam características das reprodutoras TN70 da Topigs Norsvin e da sua descendência com reprodutoras LY de DanAvl sob condições de produção biológica. Todas as reprodutoras foram inseminadas com sêmen de varrascos Duroc da DanAvl.

Leitões mais fortes

Do parto ao desmame, as diferenças eram óbvias. As porcas DanAvl tiveram significativamente mais leitões nascidos no total, mas não suficientes tetos para todos os leitões. Portanto, a não ser que fizessem desmames adotivos, foi necessário retirar em média um leitão por porca DanAvl, enquanto que nas porcas TN70 apenas era necessário retirar os leitões em ocasiões extremas. Isso resultou em uma menor proporção de leitões abatidos da linha TN70. O número de leitões desmamados não diferiu entre os dois tipos de reprodutoras (ver tabela). Os leitões da DanAvl pesavam menos ao nascimento e, portanto, eram mais vulneráveis ​​à hipotermia. Isso foi refletido numa temperatura corporal mais baixa 24 horas após o nascimento. A hipotermia é um importante fator de risco, que pode resultar em leitões a morrer de fome, por doença ou por esmagamento.

“No nosso estudo o número de desmamados é a expressão de quantos leitões as porcas podem cuidar sozinhos sem o auxílio de desmames adotivos. O uso de porcas adotivas é muito difícil e demorado em grupos de porcas ao ar livre. Se os leitões excedentes das porcas da DanAvl tiverem alguma hipótese de sobreviver, as porcas adotivas terão de ser usadas, caso contrário os leitões terão de ser eliminados logo após o parto, por razões éticas “, explica Lene Juul Pedersen.

Várias vantagens

Uma vantagem adicional das porcas TN70 é que os leitões tinham maior ganho de peso até o desmame. Em média, pesavam 1,2 kg a mais por leitão comparativamente com os leitões das porcas da DanAvl. Maior peso ao desmame faz com que os porcos sejam mais resistentes e, sendo todas as condições iguais, um alto peso ao desmame é importante para o crescimento subsequente. O estudo também examinou o aumento de peso até o abate e a percentagem de carne em porcos filhos das porcas TN70. Os resultados provisórios após o desmame não indicam um melhor ganho diário na descendência da TN70, enquanto que a percentagem de carne, dos três primeiros lotes de abate, foi de 60,5% na descendência da TN70 e 58,3% na descendência da DanAvl. Os porcos foram abatidos com um peso médio de 101 kg, o que, sendo todas as condições iguais, produzirá uma maior percentagem de carne mesmo que o peso do abate seja superior.
Resumindo, para criadores biológicos há vários aspetos positivos ao mudar para uma reprodutora que dê origem a menos leitões, mas mais resistentes. Uma vantagem é um melhor ganho diário até o desmame e, possivelmente, também uma percentagem de carne mais alta na descendência TN70 ao abate. Além disso, pode ser alcançado o mesmo número de desmamados usando substancialmente menos recursos, o que é um fator crucial na capacidade de produção biológica para melhorar as vendas e manter a sua reputação em termos de boa produção de bem-estar animal e na utilização consciente de recursos, conclui Lene Juul Pedersen.

Os resultados dos projetos serão apresentados no “Congresso Ecológico” de 2017 em Kolding na quarta-feira, 29 de novembro.

Contacto

  • Lene Juul Pedersen (Sra.), Pesquisadora sênior da Universidade de Aarhus: móvel (+45) 5116 2822; lene.juulpedersen@anis.au.dk
  • O projeto VIPiglet faz parte do programa Biológico RDD 2 coordenado pela ICROFS (Centro Internacional de Pesquisa em Sistemas Alimentares Biológicos). Foi subsidiado pelo Programa de Desenvolvimento Verde e Demonstração (GUDP) sob o Ministério Dinamarquês do Ambiente e da Alimentação.
  • O projeto “Consolidar a tomada de decisões e o bem-estar dos animais na criação de porcos biológicos” é apoiado pelo Fundo de Agricultura Biológica.
  • Os participantes do projecto são a Universidade de Aarhus, o Centro de Desenvolvimento para Pecuária Livre, a Iniciativa SEGES Økologi e criadores de suínos biológicos.
  • A seleção dos resultados do estudo pode ser vista na Tabela 1
Tabela 1. Resultados de ninhadas de um estudo comparativo das porcas LY da DanAvl de 1º e 2º parto com porcas TN70 da Topigs Norsvin, sob condições de produção biológica
DanAvl 1º CicloTN70 1º CicloDanAvl 2º CicloTN70 2º Ciclo
Número totais de leitões nascidos16.5±0.814.7±0.720.1±1.116.6±0.6
Número de Desmamados11.3±0.610.4±0.612.2±0.713.1±0.7
Peso ao Nascimento (g)1168±431403±411359±451652±44
Peso ao Desmame(kg)13.7±0.615.1±0.915.4±0.416.4±0.5

Partilhe este post:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email