Selecionados para serem mais resistentes ao PRRS

Na Topigs Norsvin estamos profundamente empenhados na produção sustentável e na utilização responsável de medicamentos e, em especial, de antibióticos. Os sistemas de produção modernos enfrentam situações de risco contínuo para a saúde e temos de enfrentar estes desafios, tentando minimizar o seu impacto na nossa produção. Este é um desafio que temos de enfrentar em múltiplas frentes, biossegurança, gestão, nutrição… e genética.

As empresas de genética desempenham um papel fundamental na resolução deste desafio, incluindo objetivos de seleção que visam melhorar a capacidade natural dos animais para enfrentar desafios ambientais e sanitários, dentro de um programa de seleção equilibrado, esta é a nossa chave.
Entre as diferentes patologias que afetam as explorações, a Síndrome Reprodutiva e Respiratória (PRRS) é a que tem maior impacto económico. São várias as causas que explicam este impacto, entre as quais se destacam todas as fases reprodutivas que são difíceis de controlar e para as quais atualmente não existem medidas de controlo totalmente eficazes.

Genética e resistência a PRRS

Em diferentes testes experimentais (Boddicker y cols, 2012,2013; Dunkelberger y cols, 2017) a análise do genoma (GWAS; Genome-Wide Association Study; que relaciona a informação genética com os dados de resultados fenotípicos, com o fim de identificar regiões do cromossoma associada a caracteres de interesse) revelou marcadores associados ao aumento da resistência natural a PRRS. Um exemplo disso é o marcador (WUR SNP) para a resistência natural ao PRRS que Topigs Norsvin introduziu recentemente nos seus objetivos de seleção.
Estudo independente contra o PRRS Selecionado para ser mais resistente a PRRS, em diferentes testes experimentais, demonstrou que os animais com o genótipo favorável para este marcador (WUR) apresentaram uma maior resistência contra o PRRS como resultado de uma carga viral mais baixa, bem como o aumento do crescimento animal quando confrontado com o desafio da infeção.

Testes de campo

Dois testes independentes recentemente realizados por um dos principais integradores dos Estados Unidos, destacaram o contributo da genética para a capacidade dos animais para lidarem com infeções de PRRS, bem como para os enormes benefícios económicos para o produtor decorrentes desta resistência. Os testes colocaram os porcos da mesma exploração, descendentes do finalizador TN Tempo contra descendentes do atual finalizador líder de mercado nos Estados Unidos. O teste inicial foi realizado em condições de saúde convencionais (PRRS Positivo), e num segundo teste foi efetuada uma infeção experimental com PRRS durante o período de engorda (ver quadros 1 e 2).

Particularmente impressionantes foram os resultados observados em condições experimentais de infeção, onde destacaram a diferença mais do que notável na mortalidade observada na descendência de TN Tempo (60% menos) contra a concorrência. A menor mortalidade associada a uma recuperação mais rápida após a infeção, traduzida num crescimento mais rápido e numa melhor conversão, é um enorme benefício para o produtor. Globalmente, neste teste, o melhor desempenho da descendência de TN Tempo levou a um lucro extra superior a 8 euros sobre a concorrência (Tabela 1).

Mas o benefício económico não é o único aspeto a ter em conta. A produção de animais mais robustos tem outros benefícios adicionais, como a redução da utilização de antibióticos e o aumento do bem-estar dos animais derivados da menor presença de animais doentes ou fracos, aspetos que se tornam cada vez mais importantes. A Topigs Norsvin continua a investir no seu programa de seleção para a resistência natural contra diferentes doenças, bem como na rusticidade geral para a máxima produção em condições de desafio ambiental. Estas são chaves fundamentais para uma produção de suínos mais saudável e sustentável.

Bibliografía: – Genomic-wide association and genomic prediction for host reponse to porcine reproductive and respiratory syndrome virus infection. Boddicker et al. Genetics Selection Evolution 2014, 46:18. – Evidence for a major QTL associated with host responde to porcine Reproductive and Respiratory Virus Challenge. Boddicker et. al. J.anim Sci. 2012. 90:1733-1746. – Pigs can be selected for increased natural resistance to PRS without affecting overall Economic Value in the absence of PRRD. Dunkelberger et al. Animal industry Report. 2017.

Partilhe este post:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email